08/06/2009

Reencarnação e progresso

Afirma o Espírito André Luiz, na psicografia de Chico Xavier: “(...) o corpo herda naturalmente o corpo, segundo as disposições da mente que se ajusta a outras mentes, nos circuitos da afinidade, cabendo, pois, ao homem responsável reconhecer que a hereditariedade relativa mas compulsória lhe talhará o corpo físico de que necessita em determinada encarnação (...)”. O significativo texto está na obra Evolução em Dois Mundos, capítulo VII – item Hereditariedade e Conduta – páginas 58/59 da 6ª. edição FEB-Rio, RJ.

O pequeno texto, constante da citada obra – de expressivo conteúdo científico – que somos nós mesmos os construtores do próprio destino. No mesmo livro, mais adiante, no capítulo XIX – Alma e Reencarnação, há informações importantes nos subtítulos e pequenas transcrições que relacionamos abaixo, solicitando, todavia, aos leitores, consultarem o capítulo específico, na íntegra:

a) Depois da Morte:

“(...) logo após a morte física, sofre a alma culpada minucioso processo de purgação, tanto mais produtivo quanto mais se lhe exteriorize a dor do arrependimento, e, apenas depois disso, consegue elevar-se a esferas de reconforto e reeducação. (...)”

Prossegue o espírito informando sobre os processos de auto-exame para superação e alteração dos difíceis quadros espirituais decorrentes de condutas equivocadas ou deliberadamente assentadas no mal ao próximo. Assevera André Luiz:

“(...) Criminosos que mal ressarciram os débitos contraídos, instados pelo próprio arrependimento, plasmam, em torno de si mesmos, as cenas degradantes em que arruinaram a vida íntima, alimentando-as à custa dos próprios pensamentos desgovernados. Caluniadores que aniquilaram a felicidade alheia vivem pesadelos espantosos, regravando nas telas da memória os padecimentos das vítimas, como no dia em que as fizeram descer para o abismo da angústia (...)”

E mais adiante, depois de relacionar outras situações e importantes considerações sobre estágios no mundo espiritual em condições de depuração, o espírito autor amplia suas considerações.

b) Sementes do destino:

“(...) tão logo revele os primeiros sinais de positiva renovação para o bem, registra o auxílio das Esferas Superiores, que, por agentes inúmeros, apóiam os serviços da Luz Divina onde a ignorância e a crueldade se transviam nas sombras. Qual doente, agora acolhido em outros setores pela encorajadora convalescença de que dá testemunho, o devedor desfruta suficiente serenidade para rever os compromissos assumidos na encarnação recentemente deixada, sopesando os males e sofrimentos de que se fez responsável, acusando ainda a si próprio, com a incapacidade evidente de perdoar-se, tanto maior quão maiores lhe foram no mundo as oportunidades de elevação e a luz do conhecimento. Muita vez, ascendem a escolas beneméritas, nas quais recolhem mais altas noções de vida, aprimoram-se na instrução, aperfeiçoam impulsos e exercem preciosas atividades, melhorando os próprios créditos; todavia, nas lembranças dos erros voluntários, ainda mesmo quando as suas vítimas tenham já superado todos as seqüelas dos golpes sofridos, entranham-se-lhes no espírito por sementes do destino, de vez que eles mesmos, em se reconhecendo necessitados de promoção, a níveis mais nobres, pedem novas reencarnações com as provas de que carecem para se quitarem consciencialmente consigo próprios. (...)”

O precioso relato prossegue, porém, nos itens Reencarnações Especiais, Reencarnação e Evolução, Particularidades da Reencarnação, Restringimento do Corpo Espiritual e Corpo Físico.

Note-se, todavia, o detalhe do último item transcrito: amparados pelas Esferas Superiores e submetendo a própria consciência a uma análise ponderada das próprias ações, solicitam novas existências com as provas que lhes aliviem a consciência. Todos estamos enquadrados nesse processo. As múltiplas existências são degraus de aperfeiçoamento.

Entretanto, vejamos mais alguns trechos essenciais ao objetivo do tema:

c) Reencarnações especiais:

“Entretanto, reencarnações se processam, muita vez, sem qualquer consulta aos que necessitam segregação em certas lutas no plano físico (...) São os problemas especiais, em que a individualidade renasce de cérebro parcialmente inibido ou padecendo mutilações congênitas (...) Incapazes de eleger o caminho de reajuste, pelo estado de loucura ou de sofrimento que evidenciam, semelhantes enfermos são decididamente internados na cela física como doentes isolados sob assistência precisa (...);

d) Reencarnação e Evolução:

Este item é tão especial, tão grandioso, que me abstenho de ficar apenas em transcrições, para convidar o leitor a procurar a obra e lê-lo na íntegra, para encontrar o maravilhoso caminho traçado pela Sabedoria Divina para nossa evolução. Recordo que é o capítulo XIX da obra Evolução em Dois Mundos (ed. FEB), no item Reencarnação e Evolução, deixando que o próprio autor espiritual fale sobre esse propósito da reencarnação: “(...) O progresso pode ser comparado a montanha que nos cabe transpor, sofrendo-se naturalmente os problemas e as fadigas da marcha, enquanto que a recuperação ou a expiação podem ser consideradas como essa mesma subida, devidamente recapitulada, através de embaraços e armadilhas, miragens e espinheiros que nós mesmos criamos. (...)”

E na conclusão do item em referência, apresenta essa pérola:

“(...) Se soubermos, porém, suar no trabalho honesto, não precisaremos suar e chorar no resgate justo. E não se diga que todos os infortúnios da marcha de hoje estejam debitados a compromissos de ontem, porque, com a prudência e a imprudência, a preguiça e o trabalho, com o bem e o mal, melhoramos ou agravamos a nossa situação, reconhecendo-se que todo dia, no exercício de nossa vontade, formamos novas causas, refazendo o destino”

O leitor deve considerar, pois, que não só de resgates e reparações são feitas as existências corpóreas. Muitas delas são de caráter missionário, visando auxílio patente aos demais contemporâneos, seja no âmbito da família, da cidade, do país e até do planeta. E todas são de aprendizado contínuo. Por isso recomendo ao leitor consultar o capítulo que ora estamos comentando, lendo também os itens Particularidades da Reencarnação, Restringimento do Corpo Espiritual e Corpo Físico.

Concluo o artigo com o mesmo André Luiz, no mesmo livro e capítulo:

“(...) Paternidade, maternidade, raça e pátria, lar e sistema consanguíneo são conjugados com previdente sabedoria para que não faltem ao reencarnante todas as possibilidades necessárias ao êxito no empreendimento que se inicia... (...)”.

ORSON PETER CARRARA
orsonpeter@yahoo.com.br
Matão, São Paulo (Brasil)