24/09/2010

Da Teoria à Prática

No comentário à resposta dos Espíritos Codificadores, na questão 685 – entre outras – de O Livro dos Espíritos, Allan Kardec refere-se à educação moral, situando-a como a arte de formar os caracteres. Sim, caracteres morais, capazes de alterar todo o panorama da vida humana no planeta. Justamente pela modificação dos hábitos, alterados pela correta condução da educação, desde a infância.

O assunto é extenso, objeto de cuidados de várias análises e abordagens, face à inesgotável contribuição espírita ao importante tema.

Dentre os inúmeros articulistas, escritores, palestrantes e mesmo profissionais da educação – atuando dentro e fora do movimento espírita –, destaco aos leitores a expressiva contribuição do educador e amigo Marcus Alberto de Mário(*), do Rio de Janeiro.

Com vários livros publicados, a maioria deles voltados para a educação, palestrante, consultor empresarial, fundador e idealizador do IBEM – Instituto Brasileiro de Educação Moral (que desenvolve projeto pedagógico disponível no site www.educacaomoral.hpg.ig.com.br) e membro do GEPE – Grupo de Estudo e Pesquisa Espírita (para estudos na área de humanização e pesquisa mediúnica), Marcus é um autêntico pensador em educação. Seu trabalho é admirável justamente pela valorização oferecida ao tema. Livros como Pedagogia da Sensibilidade, Escola do Sentimento e É preciso amar, entre outros, falam por si só do empenho do autor.

E como Marcus tem ministrado seminários e cursos dentro e fora do meio espírita, para professores e escolas, achei interessante apresentar-lhe três perguntas para construção do presente artigo. Chamo a atenção dos leitores para as respostas:

1. Explique a pedagogia do sentimento.
Na verdade é a Pedagogia da Sensibilidade. Escrevi um livro para explicá-la, mas em poucas palavras é a aplicação prática da educação moral através do estudo e vivência das virtudes, levando em conta as situações práticas da vida, fazendo o educando pensar e desenvolvendo nele o potencial intelectual e afetivo. Através do estudo e da aplicação de atividades diversas, como técnicas de sensibilização, jogos, práticas, etc., a Pedagogia da
Sensibilidade trabalha a educação do ser com amor, com exemplo e com experiência prática, sensibilizando-o, despertando-o e conscientizando-o de si mesmo, do outro e de sua origem e destinação divinas.

2. Como são os seminários apresentados para professores e escolas?
São muito práticos, dinâmicos, mesclando sempre a teoria com a prática. Normalmente possuem duração de 4 horas, mas podem se estender por 8 horas. Os professores interagem o tempo todo, com muito diálogo, e realizam diversas atividades propostas pela Pedagogia da Sensibilidade. Somos provocadores e semeadores, pois o educando, para sua educação, depende do educador, por isso no IBEM damos prioridade à capacitação do educador. Ressalto a gratuidade dos seminários, já que fazemos o trabalho por amor e com amor.

3. Comente o foco central de tua atuação na área da educação.
Minha atuação é a do pesquisador em educação moral. Preocupo-me em traduzir a teoria para a prática da sala de aula, da escola e da família. Dizem que sou dotado de um senso prático muito grande, é uma característica que me leva a estar constantemente desenvolvendo cursos, seminários e oficinas de vivências. Ao mesmo tempo em que dedico horas e horas à pesquisa e ao estudo, vivo viajando atendendo professores e evangelizadores, além de
realizar todo um trabalho como escritor, pois gosto muito de escrever, passando para o papel e para a internet as idéias e ideais.

Face à importância da contribuição para o movimento espírita, gostaria de sugerir aos dirigentes, evangelizadores e educadores espíritas ampla visita no site acima referido e realização de eventos na área da educação (dentro e fora do movimento espírita, é bom que se destaque) com a presença do próprio autor. Fizemos, com muito êxito, experiências com palestras e seminários em Dois Córregos, Matão e São José do Rio Preto, reunindo profissionais da área de educação, não espíritas, em eventos promovidos através da Secretaria de Educação dos municípios envolvidos. Experiência vitoriosa e altamente benéfica para os objetivos da proposta espírita, embora sem vinculação direta ou ostensiva com a nomenclatura espírita.