11/12/2011

Adentramos dezembro


por Orson Peter Carrara

Novamente estamos em dezembro. O tempo voa e nem nos damos conta. Quando se presta atenção novamente, estão as lojas enfeitadas e novamente brilham as luzes no comércio e nas residências.
Dezembro é realmente especial. A simples lembrança do Mestre de Nazaré já nos impulsiona aos melhores sentimentos. Escreveu a poetisa Maria Dolores, com psicografia de Chico Xavier, na exaltação do Natal:

Alegria do Natal

AGRADEÇO, Jesus, A bênção do Natal que nos renova e aquece
Em vibrações de paz aos júbilos da prece,Que te louvam, dos Céus ao pó que forra o chão!...
Agradeço a mensagem que te exalta, reacendendo o Sol da Nova Era
Nos cânticos da fé viva e sincera que nos refaz e eleva o coração.
Agradeço as palavras em teu nome, naqueles que conheço ou desconheço,
Que me falam de ti com bondade sem preço, conservando-me em ti, seja em que verbo for,
E as afeições queridas que me trazem, por teu ensinamento que me alcança,
A sublime presença da esperança ante a força do amor.
Agradeço o conforto de tudo o que recebo em forma de ternura,
Na mais singela flor que me procura ou na prece de alguém
E as generosas mãos que me auxiliama a repartir migalhas de consolo,
Seja um simples lençol ou um simples bolo para a festa do bem.
Agradeço a saudade dos entes que deixei noutros campos do mundo,
Que me deram contigo o dom profundo de aprender a servir, de entender e de orar,
Os afetos que o tempo me resguarda
Sob fulgurações que revejo à distância, induzindo-me a ver-te entre os brincos da infância nas promessas do lar!...
Por tudo em que o Natal se revela e se expande
A envolver-nos em notas de alegria
Que o teu devotamento nos envia
Em carícias de luz,
Pelo trabalho que nos ofereces,
Perante a fé maior que hoje nos invade,
Para a edificação da Nova Humanidade,
Sê louvado, Jesus!...
Sim, deixemos nos impregnar pelas vibrações suave do Natal de Jesus para que, mais que as luzes externas, brilhem dentro de nós as luzes da solidariedade, da paz e da harmonia na convivência, bem como do socorro ao próximo.