11/12/2012

Gratidão


 por  Orson Peter Carrara

            Parece-nos sempre oportuno agradecer por tanto que nos envolve a vida, considerando os momentos difíceis da atualidade os constantes desafios cotidianos de cada um de nós. Ela, a gratidão, é alavanca de sustentação no superar das dificuldades porque abre os caminhos de enxergar os fatos sob nova ótica.
            Convido o leitor a pensar comigo. Sim, gratidão! Pelos olhos que enxergam, pelos ouvidos que ouvem, pela voz como veículo de comunicação. Pelos benefícios próprios dos braços, das mãos, das pernas, dos pés. Mas também gratidão pela água, esse precioso e incomparável líquido que mantém a vida. Mas não é só. Gratidão também pela vida, pela família, pelo sol, pelas crianças, pelos filhos e pais. Pelo alimento, pelas oportunidades, pelo sono, pela cultura, pela vestimenta, pela moradia, pela profissão.
            Quantos motivos temos para agradecer e normalmente esquecemos. Breve parada para pensar já nos traz à mente os amigos, os pais, a família, a experiência conjugal e com os filhos, as oportunidades profissionais e os aprendizados emocionais. Somam-se a eles a beleza da natureza, as flores, os animais, o mar com sua grandeza, as exuberantes paisagens, a noite estrelada ou a beleza da chuva.
            E também não é só! Afinal, a convivência com diferentes culturas, o contato com a música, a diversidade em todos os níveis apresentam oportunidades valiosas de aprendizados e emoções incomparáveis. A alegria dos encontros e reencontros, das chegadas e partidas, das memórias sem fim das ocorrências vividas.
            Paremos para pensar um pouco. Deixemos de reclamar e olhemos a vida ao redor com os olhos do otimismo e da coragem e tudo será diferente. Pelo menos em gratidão à própria vida. 
            Façamos o exercício de relacionar os motivos de gratidão e os de reclamação. O ganho dos motivos de gratidão é muito expressivo. Veremos o quanto somos ingratos em diversos quesitos da vida diária.
            Se lembrarmos os fatos desde a infância, a experiência da mocidade, as vivências da maturidade ou o acúmulo da sabedoria na idade mais avançada, veremos que tudo conspirou a nosso favor. E continua conspirando.
            Portanto, amigo, amiga, gratidão! Sim, gratidão à vida. Diariamente.
            Aliás, minha gratidão ao leitor pela paciência semanal com nossos modestos textos.
            Para concluir é oportuno deixar registrado:
A gratidão é o ato de reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxílio, um favor etc. Em um sentido mais amplo, pode ser explicada também como recognição abrangente pelas situações e dádivas que a vida lhe proporcionou e ainda proporciona. A gratidão é uma emoção que envolve um sentimento de dívida emotiva em direção de outra pessoa; frequentemente acompanhado por um desejo de agradecer um favor ou um gesto generoso. Um belo sentimento, pois, ou uma bela emoção!
Sejamos mais gratos à vida, a Deus, à família! Seremos mais felizes e a  vida fluirá com mais leveza.