02/06/2015

Libido sublimada? Como assim?

Orson Peter Carrara
               
O título que talvez o leitor estranhe foi o título da palestra proferida pelo médico Alexandre Perez, de Marília-SP, autor do livro Desafios da Sexualidade (editora EME), que tive oportunidade de ouvir e aprender um tanto mais sobre a temática. A obra foi lançada no evento.
               
O livro trata da história da libido e suas expressões, aborda vivência sexual, sexualidade infantil e adulta, dificuldades da adolescência, namoro, noivado, casamento, separação. Mas também faz considerações sobre distúrbios do desejo, homossexualidade, adentrando também em temas de difícil abordagem, como masturbação, infidelidade, promiscuidade, entre outros.
               
O que relacionei acima são alguns dos títulos dos capítulos da obra com 350 páginas, que apresenta-se em linguagem clara, objetivo e com muita classe no enfrentamento de assuntos que é preciso coragem e lucidez para abordar.
               
Conduzido com muita didática e facilmente perceptível o nível de pesquisa do autor, não posso deixar de indicar aos leitores. Afinal, como fica o título do presente artigo? Sublimar a libido? De que forma. Pois eis a classe no desenvolvimento do tema.
               
Libido lembra desejo sexual, prazer. Mas está além disso. É antes uma força propulsora do desenvolvimento humano, não se restringindo ao sexo, que igualmente tem história própria. Afinal, sexo e sexualidade são questões distintas, solicitando entender seus variados aspectos e desdobramentos.
               
O autor foi feliz no livro e na palestra. Gostei muito. E sempre que encontro algo que pode trazer benefícios coletivos, não tenho dúvida: espalho a boa notícia!
               
Desejo, pois, estimular o leitor a conhecer a obra, que vai se surpreender com o conteúdo, especialmente considerando os preconceitos ainda presentes na questão da diferenciação dos sexos e seus inúmeros aspectos que envolvem tantos detalhes da vida humana.
               
Afinal, charme e romantismo, paixão, sedução, erotismo, prostituição, infidelidade, estão entre os apelos diários explorados pela mídia. E o que não dizer das fantasias sexuais e das fixações que se transformam em tragédias passionais?
               
Sem preconceitos ou vulgaridade, os temas felicidade no sexo ou até mesmo satisfação sexual – tabus que geraram e ainda geram tantos distúrbios emocionais e psicológicos – também merece ser estudado com seriedade. Afinal a família surge da união masculina e feminina, gerando filhos que serão cidadãos ativos na sociedade e que precisam aprender desde cedo a respeitar a si mesmos e ao próximo, como recomenda a orientação máxima deixada à humanidade.
               
O leitor encontrará fácil o livro nas distribuidoras pela internet. Não deixe de ler, obra educativa que vai beneficiar o leitor e sua família, nos desafios da sexualidade.

               
Repensar o conceito de libido, pesquisar e conhecer seus aspectos, fará o leitor abrir uma imensa janela no entendimento da própria vida, progredindo e amadurecendo nos enfrentamentos diários. Especialmente no que se refere ao Dever, na linda mensagem apresentada por Lázaro em O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo 17, item 7, quinto parágrafo: “(...) O homem deve amar o dever, não porque o preserve dos males da vida (...), mas porque dá a alma o vigor necessário ao seu desenvolvimento (...)”, que igualmente podemos ligar à lição assinada por Georges, no mesmo capítulo, item 11, na mensagem Cuidar do corpo e do espírito, que recomendamos aos leitores.