20/03/2016

Resposta de um jovem

 – Orson Peter Carrara

Em virtude de laços antigos de amizade entrevistei um jovem de apenas 22 anos, apresentando-lhe diversas perguntas sobre a experiência própria, na idade em que se encontra, face aos desafios da atualidade.
Seleciono ao leitor uma das perguntas e sua respectiva resposta:

P - Como encara os desafios da juventude no mundo atual, considerando o Espiritismo?

A juventude no mundo atual possui muitos desafios, e desafios bastante diversos também. Vários desses se aplicam também à infância, à maturidade e à terceira idade, como por exemplo o auto aperfeiçoamento, eternamente importante. Mas vejo na atual juventude a missão de transformar o mundo em aspectos mais profundos, e ao mesmo tempo mais sutis, do que as mudanças que vêm ocorrendo devido às últimas gerações. Não estou dizendo que estas não causaram transformações importantes, mas é a essência da transformação em si que mudará.
Desde o começo da revolução industrial, e um pouco antes disso, do início do emprego de metodologias científicas experimentais na produção de conhecimento, as maiores mudanças que aconteceram no mundo e na humanidade foram as racionais, materiais, tecnológicas. Não que não houvesse tido mudanças morais e comportamentais, digo em comparação com as primeiras.
Acredito que a atual juventude irá trazer mais à tona a reforma que o mundo em fase de transição precisa, que acontece nos sentimentos. Maior respeito pela diversidade, pela natureza, pela realização de um trabalho bem feito, pelos sentimentos do próximo. São todos valores que têm crescido cada vez mais, e que representam a vivência da mensagem de Cristo.
     
Além disso, a juventude atual tem uma outra grandiosa missão: a de preparar a próxima geração para dar continuidade à evolução da Humanidade e, consequentemente, do Planeta. Todos sabemos, de fontes como Divaldo Pereira Franco e Yvonne do Amaral Pereira, que espíritos de outras orbes, mais evoluídos que a Terra, têm vindo reencarnar por aqui para dar um impulso na transição para Regeneração. Portanto, cabe à atual juventude trabalhar o máximo possível agora para não só prepará-los para essa grande obra, como também adiantar o máximo possível esse progresso, pois, se esses espíritos tão bons podem fazer tanto pela evolução, que eles comecem a trabalhar num planeta no melhor estado possível. Nesse caso, não vai demorar muito para estarmos, de fato, vivendo num planeta mais agradável.

Bonito ver uma visão avançada e otimista num jovem que apenas começa sua caminhada profissional. Bonito ver uma postura ética e o desejo do melhor. Esses realmente são novos tempos, pois os desafios da atualidade – embora tragam aflições e preocupações – igualmente são autênticos degraus de aprimoramento, de amadurecimento intelecto-moral.

Bendita essa geração nova que vai aos poucos deixando condicionamentos viciosos, preconceitos acumulados do passado que a geração mais velha permitiu-se escravizar-se.

O conhecimento espírita tem essa chave libertadora. Sua proposta é terapêutica, altamente didática e constitui ferramenta muito expressiva que os jovens atuais tomam conhecimento com grande facilidade.

Por isso o dever de todos nós, aqueles que pensamos ser os mais experientes, não termos nem alimentarmos as tolas vaidades de mais sabedoria ou os preconceitos que barram e inibem a atuação jovem, vanguardeiros de uma nova era, sem dúvida, uma vez que são espíritos que aportaram ao planeta numa época mais madura, com alta tecnologia à disposição e com uma ética mais construída, num tempo em que os verdadeiros valores da alma e da espiritualidade alcançam patamares nunca vistos.


Portanto, tenhamos o senso de mais abertura para abrir os braços e acolher esses espíritos, atualmente na fase juvenil, mas como todos nós, velhos viajantes da evolução.