19/10/2011

Memórias


por  Orson Peter Carrara

Imagine o leitor um momento difícil e angustiante. Sim, daqueles mais graves e provocador imediato de desesperos, desânimos, violências e que se desdobram em sofrimentos e angústias pungentes.  São instantes que geram afastamentos e desistências, entre outros prejuízos como aqueles decorrentes de abatimentos graves.
Se tivéssemos a visita do Cristo em instantes como esses, ele naturalmente no s diria: “Que fazes aqui desterrado? Ao começar a tua jornada já te faltam as forças para seguir caminho? Dizes que és uma árvore seca? Ingrato! Não há planta improdutiva, porque em todas germina a fecundante seiva de Deus. Eleva tua vista ao céu e segue-me, sê apóstolo da única religião que deve imperar neste mundo: a caridade, que é amor. Ama e serás forte! Ama e serás grande! Ama e serás justo!”.
 
A frase transcrita está no notável livro Memórias, de por Padre Germano, cujo prefácio data de 1900, em obra preparada por Amalia Domingo Soler. Embora não haja na obra onde e quando viveu o Padre Germano, o fato real é a sublimidade dos ensinos do livro. Ela consta de capítulo específico nos desafios enfrentados pelo sacerdote.
 A frase que transcrevemos acima, extraída do citado e fabuloso livro, traz várias indicações para refletirmos:

 
a) - Ao começar a tua jornada já te faltam as forças para seguir caminho?
– Note o leitor a grandeza da frase. Realmente as lutas apenas indicam início e o amadurecimento da jornada evolutiva. É o momento de prosseguir com mais firmeza.

 
b) - Não há planta improdutiva!
– Que frase magistral! – Sim , somos todos capazes, seres racionais capacitados para vencer obstáculos e prosseguir com destemor, já que trazemos dentro de nós a origem divina. Como nos entregarmos com tanta facilidade a desesperos e abatimentos? Somos essas plantas produtivas.

 
c) - Única religião que deve imperar neste mundo: a caridade.
– Notável! Claro, a caridade indica o respeito e o dever de servir e trabalhar, desdobrando-se dessas virtudes inúmeras outras que sustentam a harmonia na convivência. As interpretações religiosas são detalhes da lei maior que é de amor.

 
d) -  Ama e serás forte! Ama e serás grande! Ama e serás justo!
– Eis o segredo para vencer dificuldades, eis o segredo de fortalecimento, eis o segredo de viver.
 
 
Meu texto é pobre aqui diante da grandeza do capítulo e de todo o livro. São maravilhosos capítulos que comovem. Padre Germano é criatura exemplar. Abraçou o sacerdócio como quem entende a tarefa, indo ao encontro das fraquezas e dificuldades humanas, acolhendo criminosos, enfermos e desorientados de toda ordem. Sua noção de dever e compromisso com o bem extrapola nossas limitadas percepções morais, tornando-se extraordinária fonte de inspiração para o bem.
   As lições do livro são muito lindas, comoventes, e muito instrutivas.