Lições escondidas ou esquecidas


Os livros sempre trazem lições. Por estarem muitas vezes esquecidos, não divulgados, muitas dessas lições estão escondidas nas páginas que vez por outra nos deparamos, em seus ensinos valiosíssimos, sempre caracterizados pela simplicidade e pelo alto valor doutrinário e moral.

É o caso do livro Meditações Diárias (de Emmanuel/Chico, edição IDE). Talvez porque os títulos dos capítulos ou o título do livro não tenha chamado atenção, passam esquecidas suas preciosas lições.

Sem identificar capítulos, que deixo ao espírito de curiosidade didática do leitor, relaciono algumas frases simples, mas de grande significado:

a)       Não nos esqueçamos, pelo menos, do mínimo de bem que todos nós podemos fazer;

b)      Em casa ou no círculo íntimo, encontramos o lugar certo para o encontro exato com os parceiros difíceis de outros tempos;

c)       Imaginemos, por um minuto, que mundo maravilhoso seria a Terra se todos perdoassem;

d)      A compreensão recíproca extinguiria o ressentimento e o ciúme, que deixariam, por fim, de assegurar, entre as criaturas, terreno propício à obsessão, à loucura, à enfermidade e à morte;

e)      Numerosos desafetos de ontem nos espreitam a invigilância de hoje para reconduzir-nos a novas flagelações amanhã;

f)        Desejamos asseverar que impaciência é precipitação e precipitação redunda em violência;

A magnífica obra está repleta dessas ponderações simples e profundas. Você encontrará tesouros para sua reflexão diária....

Orson Peter Carrara

Postar um comentário

0 Comentários